Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Antônio Cordeiro

(1949 - 1991) Nasce na cidade de Guaxupé, Minas Gerais. No período entre 1971-73, faz trabalhos em osso, couro, madeira, e outros materiais naturais. Em 1974, integra o grupo Takê, sediado na pequena localidade de Cacha Prego, Bahia, em parceria com os futuros ceramistas Alberto Cidraes, Maria Estrela e Gilberto Jardineiro, produzindo instrumentos musicais com materiais encontrados no local.

Embora marcante, sua atividade enquanto ceramista será relativamente breve. No período de 1975-76, participa do núcleo pioneiro de cerâmica de alta temperatura instalado no ex-matadouro da cidade de Cunha/SP, sob orientação do ceramista japonês Toshiyuki Ukeseki. A partir de então, assimila a técnica da cerâmica oriental à sua releitura pessoal das linguagens da arte popular brasileira e da escultura moderna. Terminada a experiência do grupo do Matadouro, passa a desenvolver trabalho na companhia de seu irmão Vicco em Teresópolis/RJ, e segue desenvolvendo objetos decorativos e esculturas em cerâmica.